DSDJ - DEVIA SER DESSE JEITO, - O PREFÁCIO


Quem escreve sabe o valor que tem para sua obra se esta for prefaciada de forma imparcial na narração e analise, por reunir essas características que aos olhos de muitos é bastante critica, quando me sugeriram que fizesse o review deste EP do Euclarmany,  partilhei com alguns amigos o meu receio em fazer com que o artista caia no descredito caso a minha opinião venha a ser negativa, nisso o Kratos tranquilizou-se dizendo “Com o Manny nem precisas rezar, estas a gastar favores com Deus”, e de facto ele tem razão, por ter gostado do que ouvi e julgar ser uma boa obra, como se tratasse de um livro, decidi chamar a este texto um prefácio e não propriamente um review.

Sobre o autor, Euclarmany é um rapper igual a si mesmo, cuja as músicas refletem a sua maturidade provavelmente fruto do hábito a leitura e uma vivência de sangue, suor e lágrimas; Rappers assim costumam ser bastante profundos, musicalizam o que vem da alma, o que faz com que logo a partida não consigam agradar a maioria, já que a poesia vem muito antes dos temas do momento como drenas e outros, dando a impressão de que o artista  não é da batida e segue pelo caminho inverso, mas é exatamente aí onde está a sua essência, não segue bala e é muito bom rapper.

Quanto ao EP DEVIA SER DESSE JEITO (DSDJ), procurando entender a mensagem, ouvi todas as faixas pelo menos umas 7 vezes, e identifiquei-me mais com a música “Dedicado”, onde o mc descreve as dificuldades porque passou, realça a importância da família, e dá muitos conselhos uteis, alias, em todas as músicas senti a preocupação do artista que dispiu-se como nunca antes, em dar a conhecer um pouco mais de sí passando testemunhos de motivação, o que é bom, pois revela a responsabilidade social que todos os artistas deveriam ter. Não deixem de ouvir a música “pode sonhar” um sample de Kelly Beat a um clássico de Lokua Kanza, ficou muito fixe; outro ponto positivo que deu um tempero diferente foi o trabalho do DJ Ritchelly, ele é muito bom no que faz e neste EP não foi diferente, se bem que por nos termos acostumado com os seus scratch no produto final, ignoramos como seria a música antes da sua intervenção, em alguns casos se calhar boa na mesma.

Não há muito que se possa escrever sobre o Euclarmany, a sua música fala por sí e neste universo de inúmeras músicas e artistas a nascerem diariamente, Many é um rapper que recomendo maior atenção, é bom rapper, tem estilo próprio e ainda poderemos vir a ouvir falar muito dele pelo conteúdo na abordagem dos temas e pela sua postura como artista.

Bem haja, faça o download e deixe a sua opinião



Comentários

António Bimbi disse…
Sé todos Artistas fossem únicos na sua maneira de cantar, apesar da fonte da expiração os gostos seriam insaciáveis.

Mensagens populares deste blogue

RAINHA DA SUCATA